Uma outra visão da expressão “SOMOS TODOS UM”

A expressão Somos Todos Um é, muitas vezes, vista, expressada e interpretada de maneira equivocada, pois é apontada por muitas pessoas como uma unidade na qual a individualidade, o ativo único, o suprir as próprias necessidades – em primeiro lugar – não são validados. E, nesse caminho, estamos criando um padrão, uma sociedade Borg, a auto-ofensa e o autoatropelo em prol de um conceito que precisa ser, com urgência, ressignificado.

Eu honro a expressão Somos Todos Um com um pensamento e com vontade de VER o outro como influente ou co-influente em nossa Vida. As pessoas que nos cercam, ou com quem entramos em contato de alguma forma, movimentam o nosso campo, nos despertam, nos ajudam a perceber a parte que não aceitamos em nós mesmos, dando sinais e mensagens em relação ao assunto da nossa alma em um determinado momento.

É importante, contudo, estarmos na nossa trilha, fazermos a nossa caminhada direcionarmos a nossa atenção para as nossas sensações e assim perceber e nos apropriar das nossas habilidades, talentos e competências. Aí sim, quando percorremos a nossa própria trilha, ficaremos profundamente conectados à grande TEIA DA VIDA, através do Sincronismo do Universo – e de outras Leis Universais – e EXPERENCIAREMOS o conceito mais profundo da expressão SOMOS TODOS UM!

Um grande abraço!

Bruna Letícia – Fisioterapeuta e Terapeuta da Alma

Nenhum comentário

Deixe seu comentário