Reiki Nível I – Na Luz dos Lemurianos

A Nova Era nos tem convidado insistentemente a vivenciar características individuais, que se manifestam por meio da expressão autêntica do nosso ser. Cada existência é muito valiosa e é, também, uma oportunidade de desenvolvermos e de manifestarmos o nosso poder criativo.

Um dos grandes inibidores da “experenciação” dos dons, dos talentos e das competências que cada ser possui – latente ou ativo – é o vício, o qual pode se manifestar nos comportamentos, nas emoções, nos pensamentos, etc.

Na minha visão, a terapêutica, que tem como objetivo a superação, é o caminho mais longo para o retorno do que é considerado sadio em cada indivíduo. A expansão da consciência, associada ao desenvolvimento sensorial, conduz ao processo de autocura, de maneira assertiva e amorosa.

O Reiki é uma técnica de imposição de mãos, a qual canaliza a energia divina e oferece princípios ativos que, quando utilizados pelo receptor, favorecem o processamento das diversas “amarrações” psíquicas e a promoção da autocura. Essa ciência tem como pilar a expansão da consciência e da amorosidade.

O Reiki não cura! Ele oferece matrizes e princípios que colocam o indivíduo em um solo fértil para a promoção da própria cura, a autocura. Essa é uma ferramenta que valida a divindade que existe em cada um de nós.

O meu primeiro contato com o Reiki aflorou em mim conhecimentos antigos. Isso me inspirou a buscar diferentes linhas de ensino e a me aprofundar nessa ciência.

Eu realmente me surpreendi ao entrar em contato com povos muito antigos que, através de canalizações e de jornadas por várias dimensões, foram revelando a origem de inúmeras possibilidades de acesso a essa técnica de imposição de mãos.

Depois de me despertar para as possibilidades e premissas do Reiki, eu perguntei ao mestre, que me inspira nesse trabalho, a minha função no caminho Reiki. A resposta veio com um direcionamento: “todas as ferramentas de cura, disponíveis no planeta Terra, são muito importantes neste momento crucial de elevação da consciência. Mas, muitas têm sido ensinadas como geradoras da cura. Aí está o grande problema! Elas têm reforçado uma dependência de um fator externo para que a cura aconteça. E, independente da técnica ou ciência utilizada, a oferta é de um recurso ou princípio ativo. Mas, a cura depende de como cada um de vocês vai usufruir dessas ofertas para promover a autocura. A sua função é resgatar e instalar esse fundamento, favorecendo a apropriação e o reconhecimento desse poder autêntico”.

A cada dia que eu ouço um relato, me sensibilizo com as mudanças, tendo a oportunidade de compartilhar com muitas pessoas as transformações materializadas em suas vidas.

O Reiki é para todos!

Convido aqueles, que ainda não sentiram vontade de entrar em contato com essa sabedoria, a experenciar um momento de cuidado com o atendimento.

Agende um horário.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário